COMUNICAÇAO MARANHENSE EM LUTO: MORRE O JORNALISTA E RADIALISTA JOTA ALVES

Morre o jornalista e radialista Jota Alves
O jornalista e radialista José Faustino Alves, 72 anos, o Jota Alves, que foi uma das vozes mais vibrantes da radiofonia maranhense, morreu no início da tarde desta segunda-feira (19), no Hospital Aldenora Bello, abatido por um câncer de pulmão.

O jornalista e radialista José Faustino Alves, 72 anos, o Jota Alves: ele deixará saudades.
"O Rádio e o radialismo ficam mais uma vez de luto. Uma história que fica gravada na vida dos maranhenses. Meus sentimentos de pesar à família enlutada" , declarou o radialista e professor Marden Ramalho.


Segundo informações da família, o velório ocorre na sala 01, da Central de Velório da Pax União, no Diamante - Centro. Já o sepultamento será nesta terça-feira (20), às 10h, no Cemitério Parque da Saudade, no  Vinhais.


AS INFORMAÇÕES SÃO DO BLOG DO JOEL JACINTO

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

Juizado de Bacabal destinou R$ 42.064,14 de penas pecuniárias para entidades sociais

O Juizado Cível e Criminal de Bacabal fez a entrega, na última quinta-feira (15), de alvarás às entidades sociais classificadas em processo de seleção para receber o repasse de recursos financeiros provenientes da conversão do cumprimento de prestações pecuniárias na Justiça, pela prática de crime de menor potencial ofensivo.

Resultado de imagem para Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão
A destinação e a aplicação de valores oriundos de prestação pecuniária aplicada por magistrados nas unidades jurisdicionais é disciplinada pelo Provimento nº 10/2012 da CGJ-MA, conforme a Resolução nº 154 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
O repasse simbólico dos valores, no total de R$ 42.064,14 foi feito pelo titular do Juizado, Marcelo Moreira, em ato solene na presença do promotor de Justiça Francisco Teomário Serejo Silva.
As entidades beneficiadas foram a Associação de Cidadãos e Cidadãs Solidários Vamos;  Associação da Caridade Social Maranhão Piauí; Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Bacabal – Apae. Cada uma das instituições recebeu R$ 14.021,38.

A destinação e a aplicação de valores oriundos de prestação pecuniária aplicada por magistrados nas unidades jurisdicionais é disciplinada pelo Provimento nº 10/2012 da CGJ-MA, conforme a Resolução nº 154 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).


Matéria enviada pela Assessoria de Comunicação da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão
Edição da Agência Baluarte 

Luis Fernando Silva foi diplomado e anunciou ações: “Temos muito a fazer e nenhum tempo a perder’’. 

O prefeito eleito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), o vice Eudes Sampaio (PTB), vereadores e suplentes foram diplomados na manhã desta segunda-feira (19), no auditório da Casa da Justiça, durante solenidade comandada pela juíza Tereza Cristina de Carvalho Mendes.

Luis Fernando volta a comandar o município a partir de 1º de janeiro de 2017, após ter sido eleito com 96,17% dos votos, levando em consideração a votação do seu adversário. Em seu discurso, o tucano aproveitou para reafirmar o compromisso de reconstrução da cidade.

lfdiplomado
O prefeito eleito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), o vice Eudes Sampaio (PTB), vereadores e suplentes foram diplomados na manhã desta segunda-feira (19), no auditório da Casa da Justiça, durante solenidade comandada pela juíza Tereza Cristina de Carvalho Mendes.
“Não vamos esperar o dia seguinte não. Já combinamos com o presidente da Câmara que a sessão de posse iniciará nos primeiros segundos do dia primeiro, e de lá vamos empossar os secretários, que nas primeiras horas da manhã já estarão com suas equipes trabalhando na recuperação das principais vias públicas do município. Temos muito a fazer e nenhum tempo a perder”, afirmou Luis Fernando Silva. 

A cerimônia de diplomação contou ainda com a presença do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), além de outras autoridades. “Luis Fernando é um dos grandes quadros da política que temos no Maranhão e se destaca, sobretudo, pela capacidade técnica de fazer uma grande gestão pública. Foi assim quando ele foi prefeito de São José de Ribamar e com certeza, mais uma vez, repetirá a exitosa gestão nos próximos quatro anos”, disse Brandão.

lfdiplomado2
Em São José de Ribamar, a população comemorou a diplomação do prefeito eleito e ratificou o compromisso em auxiliar o gestor no árduo processo de reconstrução da terceira maior cidade do estado.
Já a juíza Tereza Cristina lembrou   do momento de crise que o país atravessa e pediu que os eleitos, que assumirão em janeiro, tenham a responsabilidade de melhorar esse cenário. “A votação que os senhores e senhoras tiveram foi um cheque em branco e uma demonstração da esperança por melhoras nesse cenário”, arrematou.

Esperanças renovadas- Comemorando, a população de São José de Ribamar ovacionou a diplomação do prefeito eleito e ratificou o compromisso em auxiliar o gestor no árduo processo de reconstrução da terceira maior cidade do estado.

Ribamarenses de bairros e comunidades locais usaram as redes sociais para festejar o ato. Luis Fernando Silva volta ao comando do Executivo após aclamação unanime dos munícipes que pediam por seu retorno  mesmo antes da eleição.

A cidade está em festa.

Os dois lados da proposta de reforma da previdência
O simples anúncio da reforma já fez o setor de previdência privada estourar as metas anuais.

Dentre as diversas nuances danosas que a reforma da Previdência apresenta ao trabalhador — como o achatamento dos benefícios e o cerceamento de aposentadorias — a definição de uma idade mínima de 65 anos é o ponto central da proposta, segundo o próprio Henrique Meirelles. Contudo, o ministro da Fazenda ignora as profundas desigualdades sociais e regionais que regem o país.

Em 19 municípios brasileiros a expectativa de vida é de exatamente 65 anos, em outras 63 cidades, é de 66 anos. “As expectativas de vida são menores em locais mais pobres. As áreas menos favorecidas têm condições de vida e de saúde muito abaixo das ricas, devido às desigualdades do país”, afirma Isabel Marri, pesquisadora do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O calculo da PEC da previdência dissolve diferenças entre gênero e local de origem.
Um dos argumentos que o governo utiliza para justificar a PEC se baseia em outro conceito estatístico, diferente do de expectativa de vida: o de sobrevida. Ou seja, em quanto uma pessoa que já chegou a certa idade ainda deverá viver. Segundo a proposta, as pessoas que chegam aos 65 anos no Brasil têm, em média, mais 18,4 anos de vida. O problema, entretanto, é que esse cálculo dissolve diferenças entre gênero e local de origem.

A situação fica explícita quando supomos uma comparação entre dois jovens de 20 anos de diferentes estados e gêneros.  Por exemplo, uma mulher de Santa Catarina e um homem de Alagoas. Eles estão entrando agora no mercado de trabalho e, portanto, já sofreriam os efeitos da reforma da Previdência. Segundo as estimativas, ela deve viver 14 anos a mais.