LITERATURA BRASILEIRA: FERNANDO ATALLAIA

POESIA SEMPRE!
Leia o poema 'Perpendiculares' da obra inédita Flores ao Acaso de autoria do poeta e jornalista ribamarense Fernando Atallaia

Perpendiculares


A Simone de Beauvoir, Sandra Brea e  Amber Rayne


Entre mim e o mundo apenas um eu ao fundo

Da paisagem trépida

Rastejante

Asfixiada

Um mural de reminiscências parcas

Inexistências ao vento na sacada  


Resultado de imagem para simone de beauvoir
'Perpendiculares' é dedicado à filósofa Simone de Beuavoir.
Ela, solitária no contemplar adiante
Diante dos seus olhos a imensidão embriagante    

Alma gasosa entre os últimos paióis, esfumaçada  



Ela, rosa

Amélia, vaidosa

Antônia, cheirosa

Amanda, a louca das cidadelas solitárias

Vastidão onde as miragens dormem os homens febris, amargurados 


Resultado de imagem para sandra brea
A atriz Sandra Brea morreu de Aids em maio de 2000; ela recebe agora homenagem do poeta.
Entre mim e o mundo apenas um terço dessas e outras perplexidades
Para o segundo dos amores de lua fostes  contraído

Hoje desafiados eu, ela e o mundo andamos tácitos



O céu não me diz nada além do que sou

Eu em mim digo a ele apenas o estar oculto

Como num vulto me parece ser voz a luz da manhã



Estamos nós inscritos nos ferrolhos dos lamuriados  

Rogando ao presente um futuro que nos caiba  

Trancados à tempestade de cada enzima apunhalada pela sina da história


Resultado de imagem para Amber Rayne
Amber Rayne foi marcada em versos pela poética atallaiana:
''Ela rosa, vaidosa, cheirosa, louca   nos enche de alegria''.
Somos nós neste ano o dia que passou e não voltará daqui a qualquer hora
Somos nós reticencia avulsa no horizonte tremulante, dissipado   

Ela rosa ,  vaidosa, cheirosa, louca   nos enche de alegria

Mas até quando teremos do tempo apenas a certeza da morte

Em calmaria?




Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Janeiro de 2009
Medida cautelar do TCU impediu antecipação de repasse

A pedido do Ministério Público do Maranhão (MPMA), o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Raimundo Carreiro concedeu medida cautelar, nesta quarta-feira, 28, proibindo o Governo Federal de antecipar os recursos referentes à multa de repatriação de dinheiro não declarado no exterior.
 
O Banco do Brasil só poderá efetuar a transferência do dinheiro a partir do dia 2 de janeiro de 2017, primeiro dia útil do ano.


O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, formulou, na segunda-feira, 26, representação ao presidente do TCU pedindo o ajuizamento de medidas cautelares a fim de evitar que os recursos fossem movimentados pelos atuais gestores e serem empregados na próxima administração, mediante autorização legislativa, evitando prejuízos aos cofres públicos.